Click to visit pocast

Monday, October 23, 2006

Yah! - Buraka Som Sistema feat. Petty


Buraka em 7":::..

8Sou sincero não sou muito apreciador deste projecto, mas o video é ultra contagiante, progride num balanço requebrado pelo ritmo do Kuduro Progressivo, a voz é de uma «Dama» chamada Petty (que diz por outras palavras que dançar é a melhor forma de curar o «mukulo» em bom português, as lombrigas lol), e por detrás dela a dar na jinga africana está o «poeta» Kallaf em grande estilo, lol demais mesmo. ora vejam e digam qualquer coisa, peace! 8Buraka Som Sistema é música de dança. São o encontro entre os portugueses Lil'John e Riot com o produtor de Angola, Conductor - elemento de um dos projectos de hip hop mais interessantes dos últimos anos: o Conjunto Ngonguenha. Também de Angola é Petty, de quem Lil´John diz ter uma voz que "encarna a tradição do verdadeiro Kuduro". Outro dos colaboradores dos BSS é Kalaf, tão-só a voz masculina mais reconhecível da modernidade Portuguesa. "O disco é um mix de Kuduro com música electrónica. Vemos a raíz de Kuduro mas é mais complexo nos solos e nos synths. A secção rítmica tem mais beats, samples e congas, o que grande parte do Kuduro tradicional não tem" (Conductor) O que fez os produtores olharem para o Kuduro foi a possibilidade de, nas palavras de Lil'John, "Não formatação". Quiseram um espaço musical onde pudessem fazer tudo em termos de produção e composição e para onde projectassem a sua vivência urbana. Daí que a associação a uma plataforma de apoio à cultura metropolitana - Red Bull Home Groove - ganhasse fôlego para a impressão de um vinil em 7". O Kuduro surgiu como um caminho lógico na exploração dos sons nos BSS: na sua forma tradicional é das músicas de dança mais ouvidas em Lisboa, tendo ultrapassado as fronteiras Angolanas. Lisboa pulsa com Kuduro, os Buraka Som Sistema fazem o som de Lisboa com Kuduro. É esta interacção que se sente no disco: o lado Angolano dos beats sintéticos de Kuduro, a qualidade e produção que se encaixa nos territórios da electrónica de compasso 4/4 e uma voz, a de Petty, que, tal como a Tati (uma das diva do Carioca Funk) tem tudo para se tornar um símbolo de uma nova vaga. A de Lisboa. É nesta cidade que se vive o ano zero de algo. Os Buraka Som Sistema deram o primeiro passo. [texto original, Plog]

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home