Click to visit pocast

Tuesday, October 31, 2006

Sebastien San


"Universal Language"
::::::::::::::...
Sebastien San grew up listening to the sounds of Kraftwerk, Prince and Serge Gainsbourg. In the early 80s he got heavily into the new wave and industrial scene much inspired by Depeche Mode, Cabaret Voltaire, Human League and Front 242 among many others. Album opener, 'Universal Language', is a sure fire hit - easily as strong as the debut 12" maxi single 'Wuxia'. It's futuristic, new old school electro pop of the highest calibre. The emerging club-culture of the mid-80s, as well as the birth of Detroit techno and Chicago house had an even greater impact on him. San explains his initial attraction to techno: "It was the most amazing thing", says Sebastien, "At that time, I could hardly believe that this music was made by human beings". Despite San's heavily electro influenced sound he retains a strong pop sensibility throughout so while it is well compatible with DJing and clubs, it is also ideal headphone music for home listening. "I immediately got into it, the sound of those records had a powerful depth and it was generally more danceable". He consequently landed a job at a local record store where he could get his hands on all those great records. It also helped him launch his own party where he could play those fabulous tracks. "We were throwing parties anywhere we could, be it a garage, a warehouse or a basement. Tracks Like 'Strings Of Life 'by Derrick May, 'Big Fun' by Inner City or 'French Kiss' by Lil Louis became instant classics" and very hugely influential on San's early artistic development. By the mid 90s, Sebastien had even launched his own (now defunct) label called Shield Records. During that time he had the chance to collaborate with people such as Kirk Degiorgio, Kevin Saunderson and Fabrice Lig to name but a few. "It's Fabrice who really turned me into the production side of music. He convinced me to buy synthesizers and drum machines. I even sold him my trusty Oberheim Obx-A, and I wonder if he still owns it". Another key factor, was Sebastien's meeting with Mad Mike of Underground Resistance in Detroit at the infamous Submerge building. As Sebastien became familiar with production techniques, and studio equipment, he decided to concentrate full-time on his own music. He developed his style which combines deep atmospheric strings, sweet melodies, and funky beats and rhythms. Sebastien San describes his unique sound: "My music sums up all my influences, which are rather eclectic. I like to put some emotion into my music, but I also like crazy dance-floor-orientated tracks, it all depends on the mood I'm in". San's eclectic taste in music shines through in the sensational night-side track 'Interplanetary' (Soundspeed Mix). This hit tune is a fusion of deep-house and electro-trance. Sebastien San is the latest in a long line of hot new talent discovered by DJ Hell and brought to you by Gigolo Records. With Duel clocking up number 199 in the immensely influential Gigolo catalogue the label which continues to grow as a mark of quality in electronic music will soon reach the 200 milestone. The day/night concept gives an interesting edge to an already brilliant debut album. Lets also give the last word on how this highly original concept came about to Sebastien: "The idea came from DJ Hell, I sent him many tracks and mixes of some of them, apparently he couldn't decide which one he preferred so he thought of including all of them on one album that would represent all the moods we can go through within a same day". [oiça aqui]

Freddie Cruger aka RED ASTAIRE


"Something Good"
Already a firm favourite with the likes of Jazzy Jeff, Norman Jay, Bobbito, Gilles Peterson and Erykah Badu this remarkable producer has been banging' out platters of black gold from his Stockholm studios since the early 90s. Forever switching between his Freddie Cruger and Red Astaire alter egos, a barrage of top quality 12s have made both names a permanent fixture in DJ boxes across the globe. 'Soul Search' collects thirteen nuggets of old-school hip hop, b-boy grooves, dirty funk, reggae, soul, Latin and disco - some of which have evolved from beats and melodies. Freddie began working on way back in 1988! Inspired by the electro, rap, disco and funk 12"s which first captured his attention in the mid-80s, Freddie has crafted an album with all the depth and originality of a future classic. nota do editor [oiça aqui]

Labels:

Monday, October 30, 2006

Teatro


A partir do dia 28 de Outubro até 18 de Novembro vão poder assistir ao novo espectáculo Hipócrita. "Os Hipócritas" são uma associação cultural e recreativa constituida por um grupo de jovens dinâmicos e divertidos cuja principal actividade é, actualmente, o teatro amador. Sobre a peça... "Esta não é uma noite como as outras. Esta noite começa e acaba num tigre. Um tigre que pode ou não existir. Um tigre que, existindo ou sendo apenas uma ficção, assombra este prédio...Mas, antes, à parte o tigre, haverá mais alguma coisa que queiram dizer uns aos outros?" Mais info em Hipocritas Blogspot

Sunday, October 29, 2006

Playhouse 129


Songs For The Gentle::::..
8Carsten Kleeman, Lee Jones, Nicolas Höppner aka MY MY, editam um novo trabalho "Songs For The Gentle" para a germânica Playhouse (fundada em 1993 por Heiko Schäfer e Atanasios Christos Macias aka ATA). O album propõe uma linha musical feliz, graças ao esforço em encontrar novos contrastes num género que se tem mostrado incapacitado em oferecer momentos emotivos de grande inovação, para o mesmo efeito, salvo apanágio, o trio maravilha consegue ainda supreender com o seu carácter rico em simplicidade. Contam com edições em editoras como Circus Company, Klang Elektronik, Get Physical Music, etc. MY MY traçou no seu plano de criação algumas directrizes hedonisticas onde convergem uma série de técnicas do techno minimal com reminiscências de IDM progredindo subilmente para um nível deep,funky, dark abstracto, tem aquele pequeno toque de electro poliritmado à mistura, ora abrasivo e crú, ora atmosférico e profundo, nada mau para os próximos meses de inverno, recomenda-se. Disponível desde 24 de Outubro no formato vinyl LP e CD. [oiça aqui]

DJ Krust & Saul Williams - Coded Language

Labels:

Saturday, October 28, 2006

8Como muitos de vocês já devem saber, o Club de Funk regressou no passado mês de Setembro ao recém inaugurado PITCH, em plena baixa do Porto, tendo contado com a presença do famoso Ian Wright que, ao lado de Pedro Tenreiro, nos proporcionou mais uma noite cheia de boa música e disposição. Agendada encontra-se já a 6ª edição do Club de Funk, novamente no Pitch e agora com o britânico James Trouble a acompanhar o nosso Pedro Tenreiro. A data é dia 28 de Outubro, sábado e, para mais informações, por favor consultem www.pitch-club.com [texto in groob]

Friday, October 27, 2006


"Forças da Natureza"
Kento Sasaki, Yotsukaido Nature são os produtores de "Force Of Nature", presentemente assumem a linha da frente na concepção de um novo estilo aliado às técnicas do breakbeat. A fonte de inspiração da sua música é fomentada pela a experiência que tiveram como artistas Hip Hop, ressaltam dessa época a produção de algumas faixas para gente como: DJ Shadow, Five Deez, Brennan Green, D.C.P.R.G., HALCALI, Sly Mongoose, You the Rock, and Keiichi Sokabe. O primeiro album data de 2002, ganha o título "The Forces Of Nature", cuja edição figurou no catálogo da Dimid Records, em 2004 segue-se "II", que também garantiu ao projecto uma excelente crítica e visibilidade por parte dos media; contou com remisturas de Idjut Boys, Hotlips e Hawkeye. No presente ambos trabalham activamente a solo, DJ Kent, editou o seu single "In The Bush" para a Bear Entertainment, formou ainda uma unidade chamada de Garalude", onde participam vários músicos como: Hiroshi Kawanabe and Noriyoshi Sasanuma. A edição do 3º album está prevista para o dia 24 de Maio. Novidade agora só mesmo o EP que vos dou hoje a conheçer, ganha forma sob o nome de "Black Moon", e como o título indica, faz uma alusão ao complexo sci-fi (science fiction), disko intergaláctico, onde se nota ainda na viva construção rítmica os beats que palpitam um passado efémero do funk, redesenhado a posteriori numa atitude retro electrónica, é uma experiência auditiva bastante agradável, não só porque soa a novidade (e pouco a repetição de fórmulas desgastadas) mas também porque o feeling atmosférico premiado à composição harmónica é de extremo bom gosto.Vai estar a venda a partir do dia 30 de Outubro e consta no catálogo da japonesa Mule Musiq [oiça aqui]

Labels:

1week of art works by daisuke yamamoto

Alexandre orion (Street Art)

Labels:

BONOM & LORK - Etterbeek Station (Bruxelas)

Uma sequência de imagens desenhadas na estação de comboios de Etterbeek em Bruxelas, autoria de BONOM.

Labels:

Thursday, October 26, 2006

Novidades Editoriais


Uffie Of Course::::..
8Este promo contém uma atitude XXXrated porno electro show, o groove sexual ao estilo do Miami Bass versus Electro Clash aqueçe os beats vocalizados por Uffie, "Hot Chick", foi produzido novamente pelo seu namorado DJ Feadz para a etiqueta Ed Banger, responsável também pelos sucessos ainda fervorosos de "Ready To Uff" & "Pop The Glock", nos quais podemos encontrar remisturas de Mr.Oizo e Sebastian. Infelizmente esta menina e todo o legado da Ed Banger em Portugal permaneçe no desconhecimento, mas no entanto não pareçe que seja por muito tempo, pelo menos faço questão de presentear a minha audiência urbana com este tipo de pérolas músicais, estritamente para as pistas de danças vanguardistas, descomplexadas, positivas... é proibido manter as mãos nos bolsos dos casacos e das calças, é imperativo dançar frenéticamente ao ritmo desta balada «electro hardcore»... O Furacão Uffie está para vir no fim do mês de Novembro, por enquanto só circulam os promos exclusivos...

Wednesday, October 25, 2006

Show Reel 2004 (Cocobongo artworks)

Labels:

FAT FREDDY'S DROP - Dub Versions


"A Dub-Step Generation"
Part #2 features dub mixes from South London's premier dub-step crew Digital Mystikz (DMZ) who recently supported FFD at their Brixton Academy show. A version from Manchester roots reggae connection Blood & Fire vs Deep Sound and a slamming electro dub mix from Kalbata (aka Ariel Tagar from Tel Aviv). Anticipation for the Digital Mystikz remix has been very strong since they supported FFD at Brixton Academy. [oiça aqui]

Labels:

FAT FREDDY'S DROP - D&B Versions


"A Generation Singin"
Kartel is releasing a 2 part remix package taking Fat Freddy's Drop into the worlds of drum & bass, dub-step, techno, electro and beyond... Part #1 features d&b remixes from one of the London's hottest d&b outfits Artificial Intelligence and on the flip a massive junglist mix from New Zealand's Pylonz & Kinetix. Reactions to the Artificial Intelligence remix on this package have so far been very positive. Still very early days in the promo campaign but we already have great feedback and support at club, radio and press level. [oiça aqui1] [oiça aqui2]

Labels:


GROOVE MAGAZINE
n n November/ December 2006 (feat Mouse On Mars, Mobilee, Clubsponsoring, Loco Dice (German language) ««CD incluido/Playlist»» My My - "Propain", Abe Duque - "When The Fever Breaks" (Abe Groove edit), Gummihz - "Isolate" (Sebo K mix), Audion - "Mouth To Mouth", Uffie - "Hot Chick" (DJ Feadz edit)...

Monday, October 23, 2006

Yah! - Buraka Som Sistema feat. Petty


Buraka em 7":::..

8Sou sincero não sou muito apreciador deste projecto, mas o video é ultra contagiante, progride num balanço requebrado pelo ritmo do Kuduro Progressivo, a voz é de uma «Dama» chamada Petty (que diz por outras palavras que dançar é a melhor forma de curar o «mukulo» em bom português, as lombrigas lol), e por detrás dela a dar na jinga africana está o «poeta» Kallaf em grande estilo, lol demais mesmo. ora vejam e digam qualquer coisa, peace! 8Buraka Som Sistema é música de dança. São o encontro entre os portugueses Lil'John e Riot com o produtor de Angola, Conductor - elemento de um dos projectos de hip hop mais interessantes dos últimos anos: o Conjunto Ngonguenha. Também de Angola é Petty, de quem Lil´John diz ter uma voz que "encarna a tradição do verdadeiro Kuduro". Outro dos colaboradores dos BSS é Kalaf, tão-só a voz masculina mais reconhecível da modernidade Portuguesa. "O disco é um mix de Kuduro com música electrónica. Vemos a raíz de Kuduro mas é mais complexo nos solos e nos synths. A secção rítmica tem mais beats, samples e congas, o que grande parte do Kuduro tradicional não tem" (Conductor) O que fez os produtores olharem para o Kuduro foi a possibilidade de, nas palavras de Lil'John, "Não formatação". Quiseram um espaço musical onde pudessem fazer tudo em termos de produção e composição e para onde projectassem a sua vivência urbana. Daí que a associação a uma plataforma de apoio à cultura metropolitana - Red Bull Home Groove - ganhasse fôlego para a impressão de um vinil em 7". O Kuduro surgiu como um caminho lógico na exploração dos sons nos BSS: na sua forma tradicional é das músicas de dança mais ouvidas em Lisboa, tendo ultrapassado as fronteiras Angolanas. Lisboa pulsa com Kuduro, os Buraka Som Sistema fazem o som de Lisboa com Kuduro. É esta interacção que se sente no disco: o lado Angolano dos beats sintéticos de Kuduro, a qualidade e produção que se encaixa nos territórios da electrónica de compasso 4/4 e uma voz, a de Petty, que, tal como a Tati (uma das diva do Carioca Funk) tem tudo para se tornar um símbolo de uma nova vaga. A de Lisboa. É nesta cidade que se vive o ano zero de algo. Os Buraka Som Sistema deram o primeiro passo. [texto original, Plog]

4º Festival Internacional de Cinema Documental


Doclisboa 2006:::..
Doclisboa é o único festival de cinema em Portugal dedicado ao documentário.O objectivo do festival é permitir um pensamento mais aprofundado sobre temas contemporâneos e de actualidade provocando a reflexão e o debate de ideias. O doclisboa aposta também na descoberta de novos territórios, na grande diversidade, e na vitalidade do cinema do real. O doclisboa 2006 trará novamente a Lisboa, em primeira-mão, o melhor da produção contemporânea nacional e internacional de documentário: dez dias de projecções em regime intensivo, com mais filmes, mais secções e mais actividades complementares. 20 a 29 de outubro de 2006das 11h00 às 23h00 · Pequeno e Grande Auditório da Culturgest. +info Doc Lisboa

Sunday, October 22, 2006

New Order - Blue Monday

Labels:

Saturday, October 21, 2006


Narcotic Syntax
8Em primeira instância o termo "Narcotic Syntax" marcou uma categoria textual subversiva do editor James Dean Brown. Em 1995 foi transferida para as suas produções musicais, cujas programações seguiram a linha sintáctica da sua escrita. O projecto procurava absorver a atenção e criar nos ouvintes diferentes tipos de reacções como: a surpresa, a revelação e hipnose. Em 2003 tornou-se oficial a colaboração de Yapacc com o DJ/ Produtor James Dean Brown, juntos deram formato a uma nova diligência preparada para libertar notas, sons, ruídos e pulsações futuristas, forças essas aliadas a um universo dualista extra complexo, onde moram o absurdo e as mais ínfimas emoções dos produtores. Como resultado, decretaram um método ou um contingente apropriado a uma essência musical apaixonada. O produto rítmico do conceito Narcotic Syntax foi desenhado desde então nos cenários da editora germânica Perlon, onde também prestaram algumas colaborações e assumiram produções exclusivas destinadas às míticas séries Superlongevity, que de momento marcam a quarta edição. O acompanhamento deste duo foi feito a par de Dimbiman, Pantytec, Markus Nikolai, Ricardo Villalobos, entre outros... desempenharam uma força de apoio e inspiração fundamental para a sua carreira. A música é controversa, introspectiva, fragmentada, obscura, sensual, pintalgada de vocais e palavreados soltos; é uma mescla de sons «dop» e de melodias sedutoras, o composto harmónico serve o papel de narrador activo, ele relata num balanço subversivo, possíveis histórias de amor cujos desenvolvimentos ficaram algures a cargo do inesperado e do acaso. Em 2006 (23 de Outubro) "Provocative Percurssion", título do novo EP, conta com edição numa nova plataforma da editora Perlon, uma comunidade musical (laboratório) recente chamada de WIR im Rhythmus (WE In Rhythm).

Friday, October 20, 2006

Cultura Urbana


Belio Magazine
8Editorial sobre street art, música, cultura urbana, abaixo fica o link e um video promocional, peace! +info [Belio Magazine]

Labels: ,

Thursday, October 19, 2006

Kraftwerk - We are the robots

Wednesday, October 18, 2006

Aphex Twin


Get this video and more at MySpace.com

Labels: ,

Tuesday, October 17, 2006

100% Original Drum & Bass


Cycle
8Do Japão para o Mundo Urbano, Hyper Frequency: 100% Original Drum & Bass (Fenomenon Inc Japan), não se trata de ficção e muito menos de Anime japonês, diria que é mais um tabuleiro recheado de sushi, onde podemos experimentar uma grande variedade de sabores e texturas, assim é como se define o drum & bass deste projecto, balança entre módulos Mellow com paladares picantes à mistura, nunca se torna demasiado agressivo ou até mesmo abstracto; As abordagens musicais estão longe de serem enfadonhas, vai de encontro ao ecletismo no seu melhor estado de pureza, jazz, funk, break beat com vocais à mistura, é uma boa proposta. Disponível a partir do dia 23 de Outubro [oiça aqui]

Arquivo das Artes #02


Mark Rothko
Pintor norte-americano, Marcus Rothkowitz nasceu em 1903, em Dvinsky (actualmente designada por Daugavpils), na Rússia. Em 1910, emigrou para os Estados Unidos da América e frequenta a Universidade de Yale entre 1921 e 1923. Em seguida instala-se em Nova Iorque onde estuda na Art Students (1924-1926). Realizou a sua primeira exposição individual nesta cidade em 1933.Em 1940 mudou o nome para Mark Rothko. Nesta década, sob influência do Surrealismo, desenvolveu um estilo mais pessoal, abordando temáticas ligadas à religião, à mitologia e à filosofia de Jung.Depois da Segunda Guerra Mundial, Rothko abandonou a figuração, desenvolvendo uma linguagem que se integra no movimento do Expressionismo Abstracto, de que foi um dos pioneiros a par de Jackson Pollock, Franz Kline e Adolph Gottlieb.Este autor exprimia-se mais pelo uso de grandes áreas de cor do que pelos gestos ou pela dinâmica da composição que caracterizam a obra de outros pintores que formavam parte do Expressionismo Abstracto. Daí a designação da sua obra pelo termo "impressionismo abstracto" ou por "color-field painting". Os quadros "Number 10", de 1950, "Earth and green", de 1955, e "Four darks in red, de 1958, constituem um bom exemplo deste estilo. Outro dos seus trabalhos mais interessantes é a pintura "Red on Marron", de 1959, apresenta uma mancha vermelha sobre um fundo carmim, negando qualquer contraste nítido entre figura e fundo. O cromatismo contido e subtil e a sobreposição de tons muito semelhantes introduzem uma atmosfera sublime mas serena que transmite uma pesquisa paciente e medita sobre as qualidades expressivas e perceptivas da cor. Em 1961, o moseu de Arte Moderna de Nova Iorque consagrou-lhe uma vasta retrospectiva. Uma das suas últimas obras foram as pinturas realizadas para a igreja ecuménica de Houston (1967-1969).Rothko suicidou-se em 1970, em Nova Iorque.

Labels:

Monday, October 16, 2006



8 espíritos descontentes, para corpos perdidos na noite Farense ou almas à procura de algo além do 'dá cá aquela palha', eis o bálsamo rejuvenescedor que faltava. A partir das 23h no Nordik em Faro (Rua da Capitão-Mor, antigo Ovelha Negra)

Sunday, October 15, 2006

Joy Denalane - Heaven or Hell feat. Raekwon

Joy Maureen Denalane (nasceu em 1973, Berlim-Schoeneberg), cantora Afro-Germânica, mistura nas suas produções o soul, R&B juntamente com o foclore Africano. Fez algumas colaborações no decorrer da sua carreira, citam-se alguns nomes como Youssou N'Dour, ASD, Till Brönner... Em Abril de 2006 traz ao mundo "Born & Raised", sucessor de Mamani (2002, produzido por Max Herre), é uma peça que se designa pela multiplicidade e dinamismo musical, comporta um feeling intemporal avivado por baladas contemporâneas que revitalizam O Gospel, o Hip Hop. Longe de ser um lugar comum, promete atingir o triunfo, "Heaven or Hell feat. Raekwon " é uma faixa do novo album que trago hoje à luz do Mundo Urbano, espero que gostem, peace!.

Recortes Electrónicos


8Kode9
"Ominipresente, invisível, o medo. Não pode passar de uma coincidência, mas três dos mais desafiantes álbuns lançados este ano, apesar das amplitudes estéticas diferentes, são contaminados por essa tensão incorpórea que atravessa o mundo contemporâneo. «Return To The Cookie Mountain» dos americanos TV On The Radio, «Silent Shout» dos suecos The Knife e «Burial» do inglês Burial são obras onde tudo é enigmático, paranóico, apesar dos clarões transparentes que os desvendam. Antes do virar do milénio chamámos a esse estado narcótico, tensão pré-milenar. Bem vindos a «Memories Of The Future», álbum de estreia da dupla Kode9 + Spaceape. Ou seja, àquilo a que o pensador musical Mark Fisher já chamou tensão pós-milenar. (...) O admirável álbum homónimo de Burial, lançado na Hyperdub, já era isso: o murmúrio mais profundo das grandes metrópoles, um disco feito de silêncios tumultuosos. «Memories Of The Future» tem características semelhantes, a mesma claustrofobia severa, mas contem também elementos singulares - é mais amplo e pulsante, apesar da sonoridade ultra-minimalista, quase lancinante. E conta com a voz de Spaceape, profunda, declamada, profeta do apocalipse no dia a seguir ao juízo final." 9/10 Y-PÚBLICO

Saturday, October 14, 2006

Friday, October 13, 2006

Destaque Semanal


8Pode-se compor música de qualidade e ao mesmo tempo adaptá-la a todos os Públicos. Pode-se apostar numa mestiçagem estilística sem incorrer num Algoritmo vulgar. O artista em destaque esta semana chama-se Gecko Turner e edita na próxima semana (dia 16 de Outubro) o seu segundo álbum "Chandalismo Ilustrado" (Lovemonk Spain). Gecko-Fernando Echava na vida real (ex The Animal Crackers, The Reverends e Perroflauta), convida-nos com a sua música a viajar pelos os sons do mundo, com escalas no continente Africano, Brasil, Caraíbas, Estados Unidos e com chegada a sua terra natal, Estremadura (Badajoz). Este disco auto produzido destila blues, bossa-nova, salsa, samba, soul, funk e afrobeat. À raiz do seu trabalho anterior "Guapapasea!" (2003), Gecko cunhou de "soul Afromeño". Esta gloriosa sinfonia conta com 20 colaboradores de três Continentes, que contribuem ao criar um clima multi étnico extra saboroso. Um desses músicos é Álvaro Fernandez aka Doctor Robelo, de raízes asturianas, considerado um dos melhores baixistas da Espanha Meridional. As canções de "Chandalismo Ilustrado" estão carregadas de detalhes. São peças que delatam a vasta cultura do autor e de toda a sua "trupe". Todo o disco é um festival de Ritmos e timbres, alegria e êxtase afro-latino, cool e casual. É uma peça auditiva imprescindível à vossa colecção musical. [oiça aqui]

Thursday, October 12, 2006

Album da Semana


Stereotyp
"Keepin Me" é o segundo album de Stereotyp para a etiqueta austriaca G-Stone, é também a maior intervenção vocal desde que Lauryn Hill despertou para a cena da música. A restante parte do album é dividida entre a electrónica e o future soul & hip hop, o que me leva mesmo afirmar que é o salto oficial para as audiências internacionais, cá entre nós, bem merecido. Stefan Moerth já trabalhou com um pouco de tudo, do dance hall, ao soul, ragga tech, o que quiserem, ele já lá esteve com toda a certeza! Constam as participações vocais de Capadonna (Wu Tang !), Hubert Tubbs (Tower of Power), Cesar Sampson, Sandra Kurzweil & Daniela Bauer (Café Drechsler)! É um quinto elemento musical que testemunha o poder do soul na vanguarda electrónica. Alvíssaras para aqueles que gostam de ter o album original "fresquinho" nas mãos, só o vão poder comprar no dia 16 de Outubro. Faço as minhas faixas favoritas: "Keepin' Me","Ladies Do","Over","Take The Weight". [oiça aqui]

Wednesday, October 11, 2006


O 17º Festival Internacional
de Banda Desenhada
da Amadora (FIBDA) realiza-se entre os dias 20 de Outubro e 5 de Novembro. As primeiras informações sobre a grande Festa da BD estão aqui. »» Amadora BD

"Member Of The Trick Vol 3"


The Locust
Movementz : "Member Of The Trick Vol 3" (Sonar Kollektiv Germany) [oiça aqui1] [oiça aqui2] Comentários: Movementz é um colectivo composto por cinco DJ's/Produtores, uns de Birmingham outros não, a equipa assume a sua corrente existência por volta dos 10 anos, eles são, LEIGHTON ASHCROFT, TIMMY VEGAS, ADAM TURNER, JAMIE LOVE and KAYUM ABDUL. Fartos da club scene local, decidiram levar a sua música a um passo adiante, durante a sua torné conheceram Ali Tillett da Warm, responsável pelas noites Sonar Kollektiv na cidade de Londres, através dele estabeleceram contacto com Trickski, uma coisa levou a outra, e deu-se o nascimento oficial do grupo nas séries Trick 12” para a Sonar Kollektiv. "29 Calls" que conta com uma remistura do já referido Trickski, é uma combinação muito especial de várias influências, Kerri Chandler com Metro Area com uma salpicadela (passo a expressão) de Carl Craig, o que conferiu à produção um carácter retro muito distinto, pessoalmente acho que contém um potencial fabuloso, apesar de cada indivíduo absorver o groove de cada faixa consoante a sua maturidade e valorização musical, aposto bastante neste projecto, é fresco, acredito firmemente que deve funcionar muito bem se pensarmos na sua utilidade numa pista de dança, ao "picar" o vinyl não consegui fazer uma escuta simples e interpolada das duas versões, houve qualquer coisa, aquele toque especial necessário para me fazer render à evidência, material altamente recomendável.

Espectro Nórdiko

Tuesday, October 10, 2006

The Polaroid Book - Taschen


"The Book"
É a melhor e maior colecção de polaroids do mundo, reunida numa edição de autoria de Barbara Hichtcock. A corporação Polaroid existe à mais de 50 anos, e este é nada mais nada menos do que a celebração de uma arte visionária que desafia sem receios a era digital, um formato fotográfico eleito por muitos como o grande favorito. A marca foi inicialmente fundada por Edwin Land & Ansel Adams (Fotógrafo), nesta colecção é possível ter acesso a imagens de personagens lendárias como David Hockney, Helmut Newton, Andy Warhol, Jeanloup Sieff, e Robert Rauschenberg. Inclui também uma secção técnica onde explica o funcionamento e evolução das vários modelos de polaroid que têm sido postos no mercado ao longos de meio século.

Labels:

Isolee


"Hermelin"
Melodia obscura saudosista, invoca um espírito extra sensorial, razões suficientes para nos deixarem intrigados; Para quem já conheçe isolee sabe com o que pode contar, este maxi reune três faixas distintas, a última "Sleazy Bee", pareçe ser uma viagem a um universo funk ultra espacial, sem esqueçer a abstracção e minimalismo tecnológico que é uma característica muito própria do artista, recomendo vivamente para dj's e coleccionadores, o feeling continua. Editado por agora no formato vinyl para a editora alemã Playhouse, disponível para venda a partir do dia 16 de Outubro. [oiça aqui]

Bar Lounge >>Festa CD-R Ano 1


Quarta-Feira 11:
A Noite CD-R completa um ano a 11 de Outubro! Para comemorar a data, para além da habitual sessão Noite CD-R, será também lançado no Lounge, pelas 23h00, o cd compilação "Noite CD-R – ano I", com a selecção deste primeiro ano. A escolha feita reflecte o cariz plural da Noite CD-R, não pretendendo ser um dj-set, mas sim uma recolha das diferentes influências e estilos musicais dos produtores mais interessantes revelados neste primeiro ano de sessões. O início de um novo ano de Noite CD-R é acompanhado também pelo início de sessões no Porto (no dia seguinte, a 12 de Outubro), no Passos Manuel.

Sunday, October 08, 2006

Fat Freddy's Drop "Wandering Eye"

Telepopmusik - Breathe (2003 Version)

Labels:

Saturday, October 07, 2006

120 Years of Electronic Music2


The Roland Corporation...
The Roland Corporation was established in Japan in 1972 and released its first musical instrument, 'Japans first synthesiser', the SH1000 in 1973. The SH1000 was a portable and affordable analogue synthesiser.In the same year Roland released a domestic electronic combo-piano.
In 1976 Roland released their System 700 modular studio system synthesiser. Aimed at the broadcast market this synthesiser was used by NHK in Japan and BBC in England.
Roland continued to produce innovative instruments, in 1977 with their GR500 series analogue guitar synthesisers and the first commercial rhythm machine, the "Compurhythm" CR78. In the early eighties Roland released a range of inexpensive synthesisers, sequencers and drum machines, the MC202 sequncer, TB303 synth/sequencer, the SH101 monsynthe and the TR-808 drum machine which were compact and affordable yet had some versatile features that has ensured their popularity into the 1990's.
Early Roland Synthesisers

The Roland System 700 modular synthesiser (1976)
Roland System 700 modular synthesiserThe Roland System 700 synthesiser was Rolands first modular synthesiser released in 1976 and aimed at the corporate broacasting studio market.
The Roland System 100 modular synthesiser (1976)

Roland System 100 modular synthesiserThe System 100 was a modular analogue monophonic synthesiser, a more affordable version of the System 700. The System 100 with one VCO per voice (or 2 with an expander), the machine was controlled by a 37 note keyboard. The 1976 models modular units comprised of : 101, the synthesiser, 102 expander, 103 mixer, 104 sequencer, 109 monitors, RV800 stereo reverb, GE810 graphic eq and PH830 stereo phaser.
The Roland SH101 synthesiser (1980)

Roland SH101 synthesiserRoland's popular SH101 was a monophonic analogue synthesiser with one VCO (with a sub oscillator for modulation) controlled by a 32 note keyboard housed in a light plastic casing with an optional 'guitar style' handle controller.
The Roland SH2 synthesiser (1976)

Roland SH2 synthesiserThe Roland SH2 was a dual oscillator analogue synthesiser controlled by a 37 note keyboard.
The Roland CR 78 "Compurhythm" drum machine

Roland CR 78 "Compurhythm" drum machineOne of the first commercial drum machines. The CR78 had a number of preset rythms with switchable voices.
The Roland Jupiter 4 synthesiser

The Roland Jupiter 8 Polyphonic synthesiser

Roland Jupiter 8 Polyphonic synthesiserThe Jupiter 8 is an 8-voice polyphonic synthesizer with a 61-note keyboard with 2 VCOs per voice. VCO1 is switchable between triangle, sawtooth, pulse, and square waves and can be switched between 4 octaves. VCO2 has the same options with the addition of a noise generator switch. The Jupiter 8 allowed the VCO's to be synced.
The Jupiter 8 voice has two filters. In addition to its lowpass, resonant VCF it has an adjustable, non-resonant, and non-modulatable highpass filter. The VCF can be modulated by one of the envelopes, the LFO, and keyboard tracking.
The Jupiter 8 had a 64 patches and 8 "patch presets" memory. Patch presets can store keyboard splits, along with arpeggiator settings , voice assign mode, hold, portamento, as well as modulation settings. The Jupiter 8 features keyboard split or layer. Split allows you to assign a patch to 4 voices above the split key and a patch to the 4 voices below it.
The Roland Juno 6 Polyphonic synthesiser

The Juno-6 is a 6-voice polyphonic, digital oscillator, analog keyboard with a 5-octave, 61-note (C-C) keyboard. Though it only has one DCO per voice, it is said to have a warm and full sound. The DCO is switchable between any or all of the following waveforms: Pulse (with pulse-width modulation from either the LFO or the ADSR), sawtooth, and a sub-oscillator (square wave). White noise could also be mixed in with the oscillators. Each voice has its own VCF with a continuously variable control for keyboard follow, and an input on the back panel for voltage control. There is also a separate high-pass filter. The LFO features controls for rate and delay, as well as a switch that toggles between two modes, auto (modulation starts when set delay time has passed) and manual (modulation starts when the LFO trigger button, next to the mod wheels on the performance panel, is pressed). Only one envelope generator (ADSR) is available for both the DCOs and the VCOs. The Juno-6 featured an arpeggiator with controls for mode, range, and rate with a clock input on the back panel, and a chorus with two buttons, each button adding more chorus. In addition to arpeggiator and filter control inputs, the back panel also had both mono and stereo outputs, a headphone jack, and a sustain/hold pedal input. About a year later Roland came out with the Juno-60, a programmable Juno-6 with 56 memory locations, their proprietary DCB interface, and a cassette interface.
The Roland TB303 "Bassline" synthesiser/sequencer

The Roland TR808 Drum machine

The Roland MC202 synthesiser/sequencer (1983)

Roland MC202 synthesiser/sequencerThe MC202 was a 2 track sequencer and 1 VCO monophonic synthesiser with a 32 button key 'keyboard'
Further Information:
The Roland Corporation Website
The MC202 Site
"Rebirth" TR808 and 909 emulators

Labels: