Click to visit pocast

Monday, August 20, 2007

POP DELL'ARTE - Querelle


Portugal era um sítio muito estranho em 1987. Para aqueles de nós que viveram a época já com actividade visível na sociedade (ou, enfim, fora dela), a comparaçáo com a actualidade, 20 anos depois, é chocante, porque de repente parece que estamos a pensar como os nossos pais faziam na altura. Falavam de coisas que já não existiam, outras coisas eram completamente diferentes, mas a música continha ainda suficientes possibilidades de evolução que, hoje em dia, são reduzidas ou, em certos sectores, quase inexistentes. A ideia de pop em português parecia ainda ser uma derivação da pop anglo-saxónica, apesar dos sucessos dos GNR e Heróis Do Mar, por exemplo. Mas eram bandas como os Mler Ife Dada e Pop Dell Arte que, imaginando os seus universos de forma extremamente pessoal, acabavam por criar algo que, não sendo genuinamente português, era genuinamente seu. Mler Ife Dada venceram o primeiro concurso de música moderna no Rock Rendez Vous, em 1984. Pop Dell'Arte participaram no segundo concurso, em 1985, e venceram o prémio de originalidade. «Querelle» estava incluído no alinhamento do concerto. Sofreu várias transformações até à edição em maxi em 1987, e é essa versão que se reproduz neste maxi da Bloop, acompanhada de uma remistura dos Glimmers no lado B. «Querelle» existe numa zona já fora do auge punk funk (aconteceu uns anos antes), pré-house (estava a acontecer nesse momento mas longe de ter ainda impacto em Portugal), o baixo era funk (a banda também ouvia Prince, James Brown e, mais relevante para «Querelle», os A Certain Ratio), e João Peste transplantava para o esqueleto rítmico o surrealismo que seria uma das marcas de Pop Dell'Arte. Não havia nada parecido. Ainda hoje, «Querelle» começa e acaba em si próprio. Podia ter sido remisturado por Prins Thomas (esteve próximo), mas foram os Glimmers a fazer uma versão New Beat Flash Card, com total respeito pelo original. Como sempre se desejou, a introdução foi esticada. O respeito pelo original decorre também do facto de não existir uma master em multi-pistas, pelo que não seria possível trabalhar os sons em separado, apenas reformatar o conjunto sonoro já existente como se de um re-edit se tratasse. Glimmers incluiram a versão de Pop Dell'Arte para «No Way Back» no seu set para o Fabric, e a sua versão de «Querelle» será parte do número cinco da série de compilações que fazem para a Eskimo. História em eterno ciclo. E lembrem-se que devem existir cerca de 2500 cópias do maxi original nas casas de pessoas por aí, mas dificilmente alguém venderá a sua. + info»» aqui: http://www.flur.pt/FLUR/querelle.html. [Para Ouvir]

Labels:

3 Comments:

Anonymous Jorge Vieira said...

Clássico!

Thursday, 23 August, 2007  
Blogger valter hugo mãe said...

pois, eu tenho o maxi original, e de facto não o vendo. é lindo, mesmo lindo. abraço

Thursday, 30 August, 2007  
Anonymous electriklife said...

lolol isso é maldade, mas eu acho que me vão oferecer o original assim o espero, volta sempre valter, hugz.

Thursday, 30 August, 2007  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home